domingo, 9 de maio de 2010

NÃO SEI NÃO

MANOEL HERCULANO


Já não sei por onde anda e com quem anda meu coração
E os meus pensamentos mais fiéis, cruéis
Ah, esses, eu também não sei não

Perdi o meu olhar de vista
Perdi o medo de me molhar na pista
E aquele sorriso mais sincero, singelo
Do eu que se comove com a chuva que só em mim chove
Aquele lá, já não sei para quem dar, ficou amarelo

Já não sinto tanta saudade do que não vi, não vivi
Mas ao quinto, e outros amores, eu sobrevivi
E daquele projeto incrível, impossível, não desisti

Hoje meus sonhos são um tanto leais, e tão reais
Que não quero mais quem eu sempre quis
Não pretendo voltar para o bis
Nem dedicar uma vida, aparentemente resolvida
Para ter apenas um, algum, e talvez outro, momento feliz.


----------------------------------------------------------------------

Antes de completar um mês sem postar!... Este eu catei no baú, dei uma repaginada e aqui está, às 2h da manhã do 10/05/10 ( que data!), pós dia das Mães. Parabéns, Saúde e Felicidades para todas, especialmente a minha, Mariazinha, que está lá no meu Maranhão! Como a última postagem foi em homenagem às mulheres... Até breve!!!
P.S. Não teve jeito, mexi no poema depois de postá-lo... Fazer o quê?

2 comentários:

Tiago M? (o Berro d'água) disse...

muito bom esse poema rapaz

Lilly disse...

Show de bola!!! Adoreiiiii!!!