domingo, 11 de abril de 2010

D O N A S

MANOEL HERCULANO


Mulheres, pior não tê-las
Pois mesmo as tendo, como sabê-las?
Mulheres de Atenas, atentas, de antenas ligadas
Mulheres de vários nomes, vários homens, emancipadas
Mulheres de Chico, que ficam de chico, e chutam o pinico
Mulherzinhas, mulheronas, tuas, minhas, mulheres de zonas
Zona sul, zona norte, natural da zona rural, o braço mais forte
Mulheres amadas, amantes, de décadas passadas, e de bem antes
Mulheres mães, irmãs, mulheres guerreiras, brasileiras, meio alemãs
Mulheres belas, feras, ferinas, mulheres amigas, formigas, e femininas
Mulheres que puxam a peixeira, para muitos talheres, mulheres mandonas
Mulheres de primeira, com RGs, TPMs, CPFs, que comem PFs, ou Madonas
Queira ou não queira, homens são chefes, mas elas, elas são as verdadeiras donas.


------------------------------------------------------------------

--- Mais um poema encomendado (está ficando quase natural para mim...). E claro que foi inspirado em "Mulheres de Atenas" do Chico Buarque. Resolvi postá-lo nesta madrugada do dia 12/04/2010. São exatamente 3h. Ainda em homenagem às mulheres!...

4 comentários:

Rogério Rasées disse...

Bravo Manoel,
como sempre espirituoso e certeiro nas palavras. Belo poema. Elas são mesmo nossas donas...

Graça Carpes disse...

Antes de tudo, "mulheres donas de si".
Bela reflexão; belo poema.
Bjo
:)
http://pulsarpoetico.zip.net

Sandra Silva disse...

Mas é assim: encomenda e pronto?! RRss...
Malas diretas à parte... a-mei!

Bj na testa

Carolina Caetano disse...

Linda homenagem! Não posso, como mulher, deixar de agradecer! Somos assim! Haha.
Nos encontramos há dias, sou amiga do Lucas, o cantor de mansa voz e estávamos num bar ao Largo do Machado. Lembra-se? Estou seguindo aqui e faço do seu blog link em meu blog.
Abraço!
Carolina.