domingo, 29 de maio de 2011

EU IDEM

MANOEL HERCULANO


Se tenho que chamar, eu te chamo
Se é para reclamar, eu reclamo
Mas por que para te amar
Preciso repetir, repetir e repetir que te amo?
Precisa ser toda hora, a todo instante
Como um mantra que resta do nosso restante?
Eu clamo, eu declamo, eu proclamo
Mas quero poder ficar em silêncio para dizer que te amo
Porque eu amo e não nego, e me dou, e me entrego
Sim, eu te quero muito mais que muito bem
Você é meu maior bem
E agora que você já sabe, que está tudo bem
Quando eu te ouvir dizer que me ama também
Será que posso responder apenas: eu idem?

---------------------------------------------------------------------------
*** Voltei (passo por aqui quase todos os dias), e já é dia 30/05/2011 (meia noite e dez minutos). Não tenho tido tempo de trabalhar os vários poemas que tenho escrito, por isso estou postando este que é pequeno e que escrevi há pouco tempo... Já volto!

2 comentários:

O Bolinho disse...

Não demore...seus poemas são cápsulas de arte, sempre faz bem tomar...

Renan Wangler disse...

muito bom sua arte faz do trivial algo sublime e senssacional. Parabéns!!