domingo, 24 de abril de 2011

TANTAS VEZES

MANOEL HERCULANO

*
Às vezes me canso de ser alto mar e volto a ser um manso leito de rio
Quando insistem em me fazer chorar, enxugo lágrima por lágrima e rio
E quando me mandam calar, eu abro o bico, nunca fico sem dar um pio

**
Certa vez me apaixonei e perdi a paz, mas tanto faz se o amor não é vil
Aprendi que dois é bom e três é demais, embora goste de ouvir um trio
Entendi o que faz uma vírgula a mais, ou a menos, ou a falta de um til

***
Vez ou outra, diante de um fato, eu prefiro seguir andando por um fio
E de vez em quando enjoo de ser pacato e rapidamente entro no cio
Muitas vezes ouço: nossa, que gato! E em outras: olá, tudo bem, tio?

****
Quantas vezes, nos confrontos, eu Caetaneio com Djavan, Chico e Gil
Deus sempre me dá uns descontos, e eu canto: Dio, come ti amo, Dio
Não me vendo nem entrego os pontos, a não ser por milhões vezes mil

*****
Tantas vezes, em pleno verão, decido mudar de estação para sentir frio
Sou assim, solidário à solidão, tenho meus princípios, eu tenho brio
Nunca brigo com a inspiração, simplesmente eu lavro minha mente e crio

-------------------------------------------------------------------------

/// Neste 25 de abril (já é 00:50h), como meu presente de aniversário, resolvi postar este poema que escrevi em 2009 e que gosto muito, embora, para variar, tenha pintado a dúvida se realmente estava pronto... Mas enfim, agora está aqui. Digam-me TANTAS VEZES quiserem o que acharam. Feliz Páscoa (ontem e sempre) e até breve!

5 comentários:

Flá Perez (BláBlá) disse...

eu gostei! estão prontinhos!

PARABÉNS!!!

bjbjbj

Renan Wangler disse...

PO... vi a tempo de lhe desejar feliz aniversário!!! espero que nos apreciar sua interpretação em breve, saiba que muito me inspira seu desprendimento ao declamar... sou seu fã...

Nora disse...

hesite...
tantas vezes quantas for necessárias mas, no final, nos entregue o seu olhar! (olhaaa, ficou bunitinho...) hahaha ... nada comparado ao teu talento. Bjo grande poeta!!

LUCIA disse...

Hoje o conheci na feuc,esprero ve-lo tantas vezes.adorei.

O Bernardo disse...

A sua poesia tem um ritmo que me agrada