domingo, 5 de dezembro de 2010

VOZ DA CONSCIÊNCIA

MANOEL HERCULANO

Com licença, esta é uma voz da consciência: humhumhum...
Ouça como quem um dia ouviu o apito negreiro do navio
Como quem se importa com o que realmente importa
Ouça como quem ainda ouve o apito da fábrica
Como se nossas digitais fossem iguais, impressas na mesma gráfica
Como se estivéssemos com os dois pés no chão da África
Ouça, ouça o canto da matriarca de todas as raças
O lamento dos caçadores e principalmente das caças
Ouça o que nos diz a lei da igualdade
Da liberdade, da responsabilidade, da solidariedade
Ouça aquele grito, antes que ele se perca no infinito
Ouça o gemido, e o poema que também quer ser ouvido
Ouça a prece, não se abandone, não se aprisione, não se apresse
Vista-se de mamãe África, com todas as suas cores e sabores
Porque se as cores têm afinidades, as raças têm africanidades
E eu não passo recibo, não dou cheque, já é sabido, sou black
Ouça minha voz, e cá entre nós, a canção que canto não é grega
Sabemos que as estrelas brilham muito mais numa noite negra
E se o negro já entrou para a história e está na ciência
Paciência, nada de ter piedade, sentir dó, o negro não está só
A ideia é ter atitude, e não apertar novamente o nó da chibata, da violência
Para que a negritude entre definitivamente na ribalta da nossa consciência.

-------------------------------------------------------------
--- Neste dia 5 de dezembro (agora são 22h), estou postando este poema que fiz para falar no CORUJÃO da POESIA, no OI FUTURO de Ipanema, dia 25 de novembro/2010, pelo dia da Consciência Negra. Gostei, e você? Comente, por favor. Até breve!

2 comentários:

Larissa disse...

Por indicação via facebook de uma grande amiga que lhe viu em um sarau no Rio, vim aqui ver pra crer. Gostei quando me identifiquei com "Mesmo quando não entendo o poema, compreendo o seu dilema."
Estou seguindo, trocando, compartilhando tudo o que a boa literatura tem a nos oferecer: alma limpa de preconceitos!:)

Marisa Vieira disse...

Adorei seu espaço Herculano!
Vou frequentar mais vezes!
beijo da amiga/fã
Marisa Vieira