quarta-feira, 6 de abril de 2016

NORDESTINADO

MANOEL HERCULANO

  
Estava no seu destino
foi o que ela me disse
num desejo repentino quase pedi que ela repetisse
Porque previsões à parte
seja lá como for
em nome da arte
da crendice
do amor
quem disse que seria impossível?
Tá certo que eu não era assim um letrado
mas para quem sonha
todo sonho é crível
e eu já havia me retratado 
por não ter diploma de mestrado
É que no sertão acontece assim
fazemos a lição e tem gente que mal aprende a ler
já sai falando em latim
Confesso que lá no agreste nordestino
não haviam me falado sobre os versos alexandrinos
mas entre predicados e prediletos
diálogos
diagnósticos
dialetos
eles me falaram com poesia
gentileza e outros afetos
meus grandes mestres semianalfabetos
Sou muito agradecido aos escritores
professores
contadores
as histórias que eles me contam
são contas neste meu colar de contos
colar que enfeita meus encontros com a poesia
porque sem blasfêmia nem heresia
existe poema que equivale a uma homilia
talvez por isso
este meu compromisso
E quando ela disse que estava no meu destino
eu que sou meio de véspera
vespertino
não acreditei nem duvidei
apenas me herculanizei e segui obstinado
Hoje ainda desconfiado
acho que ela tinha razão
a poesia é meu brasão
o Maranhão meu estado
eles confirmam que sou um nordestinado

--------------------------------------------------------
*****Demorei um pouco mas estou de volta.
Mais um poema inspirado no que vi, vivi, ouvi.
São 20:35h do dia 6/4/2016 

Nenhum comentário: